Palavreando
Sobre mim
Nome: O Palavreando é um blog que tem um pouquinho de tudo e de tudo um pouquinho: Entretenimento, literatura, arte, internet, política, comportamento, educação, denúncia, etc


É também ponto de encontro de pessoas ávidas por uma leitura despojada. Portanto, "Seja muito bem vindo!

Sobre a autora do blog: Eu sou Janethe Fontes, escritora, e este é o meu cantinho. Sempre que possível, eu escrevo "alguma coisa" e posto aqui, mas não é diário, nem semanal e nem mensal... é sempre que eu consigo um tempinho em meio a correria do meu dia-a-dia, ok??


Redes Sociais
Histórico
Leituras Sugeridas
Outros sites

Contador

contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site


O que é isto?

XML/RSS Feed

Newsletter
Nome:
E-mail:

Incluir Remover

Free Mailing Lists from Bravenet.com


Créditos





Felicidade

Felicidade

Por Janethe Fontes

 

 

O assunto é pertinente, porque, de uns tempos para cá, parece reinar a ditadura da felicidade, onde temos de parecer felizes o tempo inteiro, como se a felicidade fosse um estado permanente da alma. É como se não houvesse dor, ansiedade, medo ou quaisquer outros sentimentos tão comuns à alma humana.

 

O mundo me assombra e intriga

E eu fico perplexa ante a vida:

Nascer!... Viver!... Existir!... Morrer!...

 

E não importa o grau de dor, ansiedade ou inquietação que você esteja vivenciando, é preciso sempre apresentar uma aura cintilante, emanar alegria, para não infectar os outros com suas chatices e melancolias. É proibido não ser feliz. É proibido ficar triste. Por isso, sorria. Sorria sempre. Sorria mesmo quando a dor ou inquietação contorcer suas entranhas sem dó ou piedade. Afinal, ninguém deve saber do seu real estado de espírito, não é mesmo? A platéia espera por seu espetáculo, a platéia cobra que você seja feliz. A família, os amigos, a sociedade em geral e até você mesmo cobra isso. É a ditadura da “felicidade permanente”, cujo princípio ignora por completo que o sofrimento é um dos canais para o crescimento espiritual.

 

Tenho momentos longos de fadiga

Ao pressentir no coração uma ferida

De tanto perquirir a razão do meu viver.

 

Mas o pior é que na ilusão de que é possível atingir esse estado permanente de felicidade, muitos mergulham num poço cada vez mais fundo de depressão, pois não compreendem que toda essa ansiedade por ser feliz a qualquer custo, de qualquer forma, apenas as afasta do que é verdadeiro, do que é real, e elas não conseguem desfrutar de pequenas coisas, mas que trazem verdadeira alegria.

 

Além disso, o desespero em fugir à dor, à realidade da vida, pode acarretar até mesmo em suicídio, explica o psicólogo americano Steven Hayes em entrevista à revista Veja: “Muitos suicídios são um último esforço para acabar com a própria dor. Em seis de cada dez casos os suicidas deixam escrito, em bilhetes, que não agüentavam mais sofrer. Há uma mensagem nisso tudo: evitar os sentimentos dolorosos é rejeitar a própria vida. Aceitá-los como parte da existência é a melhor atitude.”

 

Viver como eu vivo, como nós vivermos,

Tendo dias de sol, de chuvas e trovoadas,

De risos, lágrimas e sofrimento...

 

"As artimanhas que usamos para escapar da aflição nos desviam de nossos objetivos de vida. E é por eles que vale a pena viver", diz ainda o psicólogo Steven Hayes.

 

 

Nota: Poesia de Neuza Rodrigues Leonel - Livro Vozes do Coração.



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 00:10

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Eleições e o voto nulo

Eleições e o voto nulo

Por Simone Balliari

 

 

As eleições estão chegando e corre um boato pela internet e outros meios de comunicação sobre a anulação da eleição, caso haja um grande número de votos nulos e brancos. Porém a coisa não é bem assim: segundo o site Quatro Cantos “a diferença entre voto nulo e voto em branco não é muito significativa. Nenhum deles é capaz de anular eleição e sua distinção é uma filigrana jurídica. Há quem afirme que o voto em branco legitima o sistema político-partidário enquanto que o voto nulo significa votar contra todos.” Acontece que para se ter a validade destes votos em brancos e nulos teria que haver uma ciência do leitor reconhecendo que ele votou em branco e qual o motivo, uma vez que segundo o TRE de São Paulo “Os votos brancos e nulos são subtraídos de todos os cálculos para a totalização dos resultados”. Desde a Lei 9.504/97, que vigorou a partir das eleições de 1998, que o voto branco não é considerado para o cálculo do quociente eleitoral. A diferença é que voto nulo é atribuído a um candidato inexistente vindo da decisão pessoal do eleitor e nulidade da eleição é quando parte do TSE, sendo que voto nulo não anula eleição, mas o que anula uma eleição é uma das ocorrências descritas nos artigos 220 a 222 da Lei nº 4737, de 15 de julho de 1965 que institui o Código Eleitoral: 

 

Capítulo VI

Das nulidades da votação

...

 

Art. 220. É nula a votação:

I - quando feita perante mesa não nomeada pelo juiz eleitoral, ou constituída com ofensa à letra da lei;

 

II - quando efetuada em folhas de votação falsas;

 

III - quando realizada em dia, hora, ou local diferentes do designado ou encerrada antes das 17 horas;

 

IV - quando preterida formalidade essencial do sigilo dos sufrágios.

 

V - quando a seção eleitoral tiver sido localizada com infração do disposto nos §§ 4º e 5º do art. 135. (Incluído pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

 

 

continua...



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 00:55

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



[Continuação de Eleições e o voto nulo]

[Continuação de Eleições e o voto nulo]

 

Art. 221. É anulável a votação:

I - quando houver extravio de documento reputado essencial; (Inciso II renumerado pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

 

II - quando for negado ou sofrer restrição o direito de fiscalizar, e o fato constar da ata ou de protesto interposto, por escrito, no momento: (Inciso III renumerado pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

 

III - quando votar, sem as cautelas do Art. 147, § 2º. (Inciso IV renumerado pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

 

a) eleitor excluído por sentença não cumprida por ocasião da remessa das folhas individuais de votação à mesa, desde que haja oportuna reclamação de partido;

 

b) eleitor de outra seção, salvo a hipótese do Art. 145;

 

c) alguém com falsa identidade em lugar do eleitor chamado.

 

Art. 222. É também anulável a votação, quando viciada de falsidade, fraude, coação, uso de meios de que trata o Art. 237, ou emprego de processo de propaganda ou captação de sufrágios vedado por lei."

...

Art. 224. Se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações, e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de vinte a quarenta dias.

§ 1º Se o Tribunal Regional, na área de sua competência, deixar de cumprir o disposto neste artigo, o Procurador Regional levará o fato ao conhecimento do Procurador-Geral, que providenciará junto ao Tribunal Superior para que seja marcada imediatamente nova eleição.

§ 2º Ocorrendo qualquer dos casos previstos neste capítulo, o Ministério Público promoverá, imediatamente, a punição dos culpados.

 

 

Vale lembrar aos leitores do nosso blog que no dia 1º de outubro temos que estar conscientes de nossos votos, afinal, como diz o velho ditado “é o futuro do país em nossas mãos!”. O voto é um direito nosso conquistado ao longo de toda uma história e não uma obrigação. Vamos usar este direito nosso de forma clara e concisa para que possamos mais tarde cobrar dos candidatos melhores resultados!



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 00:51

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



[Continuação de Eleições e o voto nulo]

Importante

 

VOTE. MAS VOTE CONSCIENTE. Consulte, investigue seus candidatos:

 

 

Jornal Folha de S.Paulo - Veja quem são os acusados na fraude das ambulâncias, quanto receberam de propina pelo esquema (segundo Luiz Vedoin, um dos chefes da quadrilha) e quem é o relator de seu processo no Conselho.

 

Excelências - Este serviço é oferecido com a intenção de proporcionar ao visitante informações recolhidas em bancos de dados públicos a respeito de candidatos à Câmara dos Deputados nas eleições de 2006. A intenção é propiciar ao eleitor uma decisão mais informada sobre seu voto para deputado federal. 



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 00:45

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Cicarelli, orgasmos e hipocrisias

Cicarelli, orgasmos e hipocrisias

Por Solange Pereira Pinto

 

 

Será que cada um sabe mesmo de si? Parece que não. Procuram saber mais a respeito dos outros. Quantos estão realmente preocupados em ter prazer, ser feliz, gozar a partir da própria vida?

 

Lendo os comentários, das inúmeras matérias sobre o vídeo do casal na praia espanhola, vejo que sempre a vida estará dividida em times. O mundo parece feito de torcidas. De rivalidades. Cada torcida, óbvio, defende ardorosamente seu time. Ultrapassando o futebol, passando pelo sexo, dinheiro e poder. Ampliando tabus. Eta vaidadezinha humana! Inveja é uma merda publicam os pára-choques de caminhões.

 

Puritanos, cínicos, calhordas, beatas, reprimidos – todos com telhados de vidro –   levantando bandeirinhas de "bons-costumes", do "atentado ao pudor", do "pecado", da "família cristã", dos "execráveis pagãos". Para quê? Racionalidade? Afinal, quem prova que somos assim tão "civilizados"? " Vá cuidar da sua vida/ Diz o dito popular/ Quem cuida da vida alheia/ Da sua não pode cuidar", canta Itamar Assunçao.

 

Essa coisa de separar o mundo em bem e mal é uma coisa cansativa. Produzir julgamento parece o passatempo mais praticado dos seres humanos. Enforca? Mata? Esfola? Lincha? Marginaliza? As classes dos que são bons e dos que são maus. As divisões, os separatismos, dos "donos da verdade". Em tela critérios pessoais somados ao senso comum caminhando pela falta do que fazer ou dizer de produtivo. Mediocridade mesmo! Mesquinharia!

 

Além de se esgotar na net atrás do vídeo "Cicarelli transa no mar", alguém tem lido algo produtivo? Quem sabe "Memórias de minhas putas tristes" ( Gabriel García Márquez), ou se basta com o "Veneno do Escorpião" (Bruna Surfistinha), ou o agora recém-lançado "Depois do escorpião" (Samantha Moraes)? Melhor ler "Quem"... Ai , ai, ai...

 

Bem que a discussão poderia se elevar. Mas não. É preciso dizer se Cicarelli é menina de bons princípios ou vagabunda. É preciso dizer que mulher que goza e tem tesão não é lá essas coisas. É preciso dizer se a celebridade pisa na bola ou se bate um bolão. É preciso olhar para o outro e apontar o dedo, para esconder as próprias mazelas. É preciso se investir diariamente de juiz para rotular, botar no banco informal dos réus, sacanear o outro e elevar a própria e falida moral.

 

Toscos. É o que somos. Urubus de vilezas. Açougueiros de plantão. Dublês de matadores de aluguel. Piratas da felicidade alheia. As músicas, os livros, os semanários, as novelas, os noticiários, os fotógrafos, os vídeos-amadores estão aí para mostrar quem realmente somos nós.

 

Afinal, todo mundo quer saber com quem você se deita, nada pode mesmo prosperar. A música de Caetano "Luz de Tieta" é perfeita para o caso Cicarelli. Mas, o povo quer mesmo é ver o naufrágio do Titanic para contabilizar mortos, lamber as carniças e chupar os ossos, acreditando-se deuses, para além do bem e mal, imortais. Eu, particularmente, ainda prefiro um orgasmo com quem se queira nas ondas do mar, para que a vida não fique tão estreita.



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 23:22

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



[Continuação de Cicarelli, orgasmos e hipocrisias]

[Continuação de Cicarelli, orgasmos e hipocrisias]

A luz de Tieta

Caetano Veloso

 

 

Todo dia é o mesmo dia

A vida é tão tacanha

Nada novo sobre o sol

 

Tem que se esconder no escuro

Quem na luz se banha

Por debaixo do lençol

 

Nessa terra a dor é grande

E a ambição pequena

Carnaval e futebol

 

Quem não finge, quem não mente

Quem não goza e pena

É que serve de farol

 

Existe alguém em nós

Em muitos dentre nós

Esse alguém

Que brilha mais do que milhões de sóis

E que a escuridão conhece também

 

Existe alguém aqui

Fundo no fundo de você, de mim

Que grita para quem quiser ouvir

 

Quando canta assim:

Toda noite é a mesma noite

A vida é tão estreita

Nada de novo ao luar

 

Todo mundo quer saber

Com quem você se deita

Nada pode prosperar

...



- Postado por quem? Janeth Fontes Quando? 23:19

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------