Palavreando
Sobre mim
Nome: O Palavreando é um blog que tem um pouquinho de tudo e de tudo um pouquinho: Entretenimento, literatura, arte, internet, política, comportamento, educação, denúncia, etc


É também ponto de encontro de pessoas ávidas por uma leitura despojada. Portanto, "Seja muito bem vindo!

Sobre a autora do blog: Eu sou Janethe Fontes, escritora, e este é o meu cantinho. Sempre que possível, eu escrevo "alguma coisa" e posto aqui, mas não é diário, nem semanal e nem mensal... é sempre que eu consigo um tempinho em meio a correria do meu dia-a-dia, ok??


Redes Sociais
Histórico
Leituras Sugeridas
Outros sites

Contador

contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site


O que é isto?

XML/RSS Feed

Newsletter
Nome:
E-mail:

Incluir Remover

Free Mailing Lists from Bravenet.com


Créditos





Campanha “Quero mais Brasil”

Por Janethe Fontes

 

 

Todos desejamos um país melhor, mas, para isso, é preciso descruzar os braços e se mobilizar. Por isso mesmo é que eu retransmito abaixo o artigo de João Rodarte, afinal eu Quero mais Brasil, mas eu QUERO MAIS BRASIL AGORA!

 

“Todos nós já ouvimos muitas e muitas vezes que o Brasil tem um enorme potencial, que será o país do futuro, que chegará mesmo a ser considerado uma “potência mundial”. Quando isso acontecerá? Ora, algum dia, quando mudanças fundamentais forem implementadas após décadas de discursos sobre sua necessidade. Mas o desejo de ver o Brasil avançar impõe uma pergunta que pode parecer simples, mas que demanda respostas efetivas: por que não ser o país do agora? Por que não crescer já, assegurando oportunidades a todos e criando uma nova realidade no Brasil?

 

A resposta virá da sociedade. Mobilizada, ela tem condições de influenciar as instâncias de decisão e gerar um debate com resultados efetivos. Convencidos de que este é o caminho a seguir, lideranças empresariais, culturais, esportivas e sociais reuniram-se para criar o Movimento Quero Mais Brasil, que nasce com o propósito de mobilizar a sociedade na busca de transparência nos negócios públicos e privados, gestão eficiente da coisa pública e geração de um ambiente favorável aos investimentos.

 

O objetivo é elaborar uma agenda positiva para o Brasil. Contribuir na busca de soluções para os problemas nacionais. Resultado do diálogo e da troca de experiências. 

        

Ao defender a ética e a transparência nas relações privadas e públicas, a Carta de Princípios do Movimento Quero Mais Brasil considera que a sociedade tem o direito de saber como são cobrados e gastos os seus impostos. Quanto mais consciência o cidadão tiver, mais apto estará para reivindicar do Estado as contrapartidas a que tem direito em educação, saúde, segurança, previdência e outros serviços. Dar transparência aos impostos e gastos públicos é o primeiro passo para que a sociedade possa decidir quais são as suas prioridades.

 

Também se considera fundamental transpor para o âmbito público as experiências bem-sucedidas da gestão privada, privilegiando a eficiência e o respeito ao dinheiro do contribuinte. O setor público deve passar por um choque de gestão, visando à eficiência e à chegada da maioria dos recursos a atividades-fim. Assim, se poderá ter um retorno maior sobre os investimentos públicos.

        

É imprescindível, ainda, criar um ambiente propício ao investimento, base do desenvolvimento. Com menos burocracia, instalação de infra-estrutura adequada, mão-de-obra qualificada, leis trabalhistas mais modernas e crédito acessível para o setor privado, o Brasil terá condições de crescer de acordo com o seu potencial. Com a modernização do ambiente institucional e a criação de novos marcos regulatórios, o país atrairá novos investimentos e estimulará a mentalidade empreendedora.

        

O Movimento Quero Mais Brasil quer conscientizar a sociedade do seu papel primordial na identificação e resolução dos grandes desafios ao desenvolvimento do país. Quer incentivar a participação na busca de soluções criativas e efetivas. Quer criar condições para que a sociedade possa propor (e exigir) medidas que dêem consistência aos três pilares da iniciativa.

 

O Brasil está capacitado para o desenvolvimento. Somente com a implementação de uma agenda positiva e com o efetivo exercício da cidadania será possível construir o país que queremos não só para as futuras gerações, mas também para a atual. A sociedade diz: Quero Mais Brasil!”

 

continua...



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 21:00

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Mas o que é exatamente o “Quero Mais Brasil”?

 

 

O Quero Mais Brasil é um movimento que convida toda a sociedade brasileira a se dar as mãos e fazer com que o eterno país do futuro se torne o Brasil do presente. É um movimento sem nenhuma ligação partidária.

 

Ele nasce da iniciativa de desejos brasileiros de fazer algo mais do que simplesmente votar de dois em dois anos e já conta com o apoio de uma parcela significativa da sociedade, representada por mais de 230 das mais variadas associações de classe.

 

Querer Mais Brasil é participar deste movimento ao lado de vários brasileiros, empresários, artistas, líderes, trabalhadores, pessoas que vão usar a cidadania para construir uma cidade, um estado e um país melhor. É descruzar os braços.

 

Querer Mais Brasil é querer transparência nos gastos públicos de todos os governos. Não é ser contra nenhum partido ou político. É ser a favor do Brasil, dos Estados e de todos os municípios.

 

Querer Mais Brasil é exigir que todos os governos, das cidades, dos estados e do país, não gastem mais do que arrecadam. Sem dívida crescente, sem juros excessivos, sem gastos mal feitos. É exigir menos gasto na máquina pública e mais serviços sociais e investimentos.

 

Querer Mais Brasil é exigir a mesma eficiência dos órgãos públicos que se exige da iniciativa privada: incompetentes fora, profissionais competentes e premiados e corrupção eliminada.

 

Querer Mais Brasil é não ficar calado. É descruzar os braços e construir juntos.

 

E se você também Quer Mais Brasil, descruze os braços e entre nessa campanha ligando para 4002-8988 e deixando sua mensagem (ligação local em qualquer lugar do Brasil) ou clicando no link abaixo:


 

 


- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 21:00

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Chega de Copa do mundo! Vamos pensar em coisas mais importantes.

Por Janethe Fontes

 

 

 

Desde domingo, eu vinha pensando em fazer um artigo sobre a Copa do Mundo, sobre o fiasco que foi o Brasil, mas acho que já tem gente demais falando sobre o assunto. Além disso, há muito mais coisa importante para falar do que a Copa! Por isso vamos ao que interessa.

 

Atualmente, muita gente se declara como “apolítico”, que, conforme o dicionário Houaiss, é “aquele que não se interessa por política ou por ela tem aversão”. Não vou emitir aqui minha opinião em relação a isso, embora, confesso, sinta uma enorme vontade de fazê-lo. Mas gostaria de frisar que sejam lá quais forem os motivos que uma pessoa possa ter para se declarar como tal, o que não ninguém pode é deixar de assumir a responsabilidade pelos rumos de nosso país... e também por tudo o que está acontecendo. Afinal, conforme pesquisa do Ibope (vide na coluna ao lado o artigo “Somos cúmplices da corrupção”), 75% dos brasileiros cometeriam um ou mais atos de corrupção, se estivessem no lugar de políticos.

Eu não pude deixar de me sentir chocada com a pesquisa citada, conforme relatei nesse mesmo artigo, mas, após longa reflexão, compreendi que de fato o ato de corromper (perverter moral ou fisicamente) em nosso país, é algo, aparentemente (faço questão de frisar), intrínseco ao povo brasileiro.  Apesar disso, tenho esperanças que isso possa ser mudado (TEM de ser mudado!), por isso vale a pena ler e reler quantas vezes forem necessárias o texto brilhante de João Ubaldo Ribeiro:

 

Precisa-se de Matéria Prima para construir um País

 

A crença geral anterior era que Collor não servia, bem como Itamar e Fernando Henrique. Agora dizemos que Lula não serve.  E o que vier depois de Lula também não servirá para nada. Por isso estou começando a suspeitar que o problema não está no ladrão corrupto que foi Collor, ou na farsa que é o Lula.  O problema está em nós. Nós como POVO.  Nós como matéria prima de um país.  Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA" é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar.  Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais.  Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal... E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO.  Pertenço ao país onde as "EMPRESAS PRIVADAS" são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa, como se fosse correto, folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos... e para eles mesmos.  Pertenço a um país onde a gente se sente o máximo porque conseguiu "puxar" a tevê a cabo do vizinho, onde a gente frauda a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos.  Pertenço a um país onde a impontualidade é um hábito.  Onde os diretores das empresas não valorizam o capital humano.  Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos.  Onde pessoas fazem "gatos" para roubar luz e água e nos queixamos de como esses serviços estão caros.  Onde não existe a cultura pela leitura (exemplo maior nosso atual Presidente, que recentemente falou que é "muito chato ter que ler") e não há consciência nem memória política, histórica nem econômica.  Onde nossos congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis que só servem para afundar beneficiar alguns.  Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser "comprados", sem fazer nenhum exame.  Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar.  Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre.  Um país onde fazemos um monte de coisa errada, mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes.  Quanto mais analiso os defeitos do Fernando Henrique e do Lula, melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem "molhei" a mão de um guarda de trânsito para não ser multado.  Quanto mais digo o quanto o Dirceu é culpado, melhor sou eu como brasileiro, apesar de ainda hoje de manhã passei para trás um cliente através de uma fraude, o que me ajudou a pagar algumas dívidas.

Não! Não! Não! Já basta!!

(continua abaixo)



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 12:11

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



continuação...

 

Como "Matéria Prima" de um país, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres que nosso país precisa. 

Esses defeitos, essa "ESPERTEZA BRASILEIRA" congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, ELEITOS POR NÓS.  Nascidos aqui, não em outra parte...  Me entristeço.  Porque, ainda que Lula renunciasse hoje mesmo, o próximo presidente que o suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.  E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que alguém o possa fazer melhor, mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Collor, nem serviu Itamar, não serviu Fernando Henrique, e nem serve Lula, nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror?

Aqui faz falta outra coisa.

E enquanto essa "outra coisa" não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados... igualmente sacaneados!!!

É muito gostoso ser brasileiro.

Mas quando essa brasilinidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, aí a coisa muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os Santos, a ver se nos mandam um Messias.

Nós é que temos que mudar, um novo governador com os mesmos brasileiros não poderá fazer nada. Está muito claro... Somos nós os que temos que mudar.

Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda nos acontecendo: desculpamos a mediocridade mediante programas de televisão nefastos e francamente tolerantes com o fracasso. É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de surdo, de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.

AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO EM OUTRO LADO.

 

E você, o que pensa?... MEDITE!



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 12:10

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Para nossa campanha sobre a "Violência contra a Mulher", Solange Pereira Pinto nos brinda com um maravilhoso texto.

 

 

Ela disse não!

 

 

Deus criou o mundo, os homens as leis. E a mulher  à luz deu.

Todos iguais perante a lei mas diferentes no dia-a-dia, seguem desafiando o destino.

Munidas de sensibilidade, há tempos lutam  por direitos.

Conquistam seu espaço, repelem a violência. Constróem uma nova história.

Das cantigas de roda à ciranda do trabalho. De dona-de-casa à profissional independente.

Elas soltam o grito de liberdade que ecoa no novo milênio.

 

Emprestando seu corpo a gerar vidas

Dedicando seu tempo a educar seres

O nome dela é Cida

À esterilização coagida

Ela disse não!

 

Pré-natal, licença maternidade, amamentação

são direitos de toda mãe.

Cria filhos com  amor e paciência

O nome dela é Patrícia

À relação sexual  exigida pelo parceiro

Ela disse não!

 

continua...



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 03:16

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Pílula anticoncepcional, DIU, aborto judicial

Evitar filhos pode ser o seu desejo

O nome dela é Madalena

Ao estupro e  à violência sexual

Ela disse não!

 

Cuida da casa,  vai ao supermercado,

administra a vida familiar, divide tarefas

O nome dela é Antônia

Ao cárcere privado

Ela disse não!

 

 

Elege prefeito, presidente, vereador

Exerce pelo voto a cidadania

O nome dela é Maria

Ao trabalho forçado e escravo

Ela disse não!

 

Mulher também pode ser eleita

Cada partido tem suas candidatas

O nome dela é Renata

À discriminação social e política

Ela disse não!

 

continua...



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 03:16

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



Profissional competente e responsável

Do secretariado à chefia

O nome dela é Sofia

A discriminação salarial

Ela disse não!

 

Advogadas, engenheiras, médicas

Escriturárias, serventes, operárias

O nome dela é Natália

Ao assédio sexual

Ela disse não!

 

Dedicadas, voluntárias, solidárias

formam grupos de apoio e assistência

O nome dela é Cilene

Aos maus tratos

Ela disse não!

 

Diz o que sente, manifesta seu pensamento

Tem liberdade de crença e consciência

O nome dela é Marlene

À censura e à  tortura

Ela disse não!

 

A casa é asilo inviolável,

a intimidade, vida privada, honra e moral

são protegidas por lei

O nome dela é Susana

Às invasões de toda ordem

Ela disse não!

 

continua...



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 03:14

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------



 

Previne doenças, faz acompanhamento médico,

sendo orientada resguarda a  saúde

O nome dela é Odete

 

Aos  cânceres de mama e útero

Ela disse não!

 

De alimentação, lazer, educação

moradia, trabalho, segurança,

não se abre mão

O nome dela Divina

À falta de liberdade e à miséria

Ela disse não!

 

À injustiça,

À submissão,

À violência,

À discriminação,

Aos abusos...

Ela disse não!

 

À cidadania

À saúde

Ela disse sim!

 

O nome dela é MULHER!

 

 

Solange Pereira Pinto - Escritora e jornalista

 http://criandoespacos.blogspot.com

 



- Postado por quem? Janethe Fontes Quando? 03:13

[ ]


[ envie esta mensagem ]


-------------------------------------------------------------------